Criar conteúdo para um site de conteúdo, ou blog, ou qualquer tipo de site cujo conteúdo seja o elemento principal – e todos deveriam ser –, requer algumas preocupações e cuidados fundamentais. Quem já está nisso sabe o quão difícil é produzir conteúdo original, relevante, inédito ou pelos menos com abordagem criativa e identidade. Por essa razão, criamos este artigo, o qual tem por objetivo destacar cuidados que se deva ter com a temática.

A informação

Antes de mais nada, é preciso destacar que abordaremos aqui essencialmente o conteúdo baseado em texto. Essa é uma abordagem bastante específica de Marketing de Conteúdo. Não levaremos em consideração outros tipos de conteúdos digitais, como imagens, vídeos, áudios, etc. Isso requer outra abordagem e outras preocupações e por isso deve ser tratado em um artigo a parte.

Também não iremos diretamente aos cuidados com a criação de conteúdo para seu site, qualquer que ele seja, pois é importante fazermos algumas considerações relativas à comunicação, afinal textos são parte do processo de comunicação com sua audiência e para que ela ocorra de maneira eficiente, requisitos básicos precisam ser atendidos.

Outro aspecto que precisa ser mencionado, é que a não ser que existam mecanismos de interação entre seu site e sua audiência, ele será um mero canal de informação e não de comunicação, já que a última pressupõe a participação de pelo menos duas pessoas em um caminho de mão dupla.

Se você não é um jornalista ou não tem alguma experiência na criação de textos, inicialmente poderá ter dificuldades de expressar suficientemente bem suas ideias e mesmo transmitir informações simples sobre algo. É natural que seja assim, afinal tudo na vida requer prática e fundamentação em técnica.

Por isso, a seguir listamos algumas dicas de como criar informação clara, objetiva, interessante e correta:

  • Tenha em mente que ao contrário da linguagem falada, principalmente quando esta se dá presencialmente, você não dispõe de elementos comunicativos como expressões faciais e corporais, entonação e interação. Muitas pessoas, especialmente quando não têm o hábito de escrever, escrevem como falam;

  • Assuntos mais complexos, devem ser abordados usando exemplos, metáforas, analogias, de forma a aumentar a certeza da compreensão quanto ao conceito que está sendo explicado;

  • Certifique-se que forneceu a quantidade suficiente de informação a respeito de algo, a fim de que o assunto possa ser compreendido. No entanto, cuidado com a redundância, ou seja, exagerar na repetição de informações;

  • Não queira “copiar” a forma como outras pessoas escrevem. Assim como é nos livros, em que cada autor tem seu estilo, ou seja, sua forma de expressar ideias e situações usando as palavras, você deve encontrar o seu.

  • Antes de começar o texto propriamente dito, crie listas das palavras-chaves, ou seja, listas das palavras mais importantes e que traduzem as ideias principais do que está sendo abordado. Isso tem múltiplas utilidades:

    • Ajuda a organizar o que será escrito. Cada palavra-chave, normalmente tem pelo menos um parágrafo associado a ela;

    • As palavras-chaves são as coisas mais importantes sobre o assunto com o qual se relacionam. Tomando como exemplo este próprio artigo, “informação”, “comunicação”, “textos”, “linguagem”, são alguns exemplos de palavras-chaves usadas e sobre as quais o texto foi construído;

    • Você deve observar as palavras que se conectam umas com as outras, pois elas podem e devem ser usadas para construir o raciocínio, ligando cada parágrafo e criando uma linha lógica entre palavras e as ideias que elas representam. No caso, informação e comunicação foram dois exemplos em que este elo existiu;

    • Como estamos falando de conteúdo para sites, as palavras-chaves são fundamentais no trabalho de SEO e assim, deve-se utilizar palavras que normalmente estão mais associadas com o assunto central que é abordado no texto.

    • As palavras-chave também consistem de boas possibilidades para o trabalho de link building, ou seja, o uso de links ao longo do texto, que levam a outros artigos relacionados.

    • Estude o uso de palavras-chaves de cauda longa ou long tail, pois elas dão mais especificidade às buscas e ajudam a refinar o público que chega ao seu site ávido por conteúdos mais exatos.

  • Sempre revise os textos criados quanto a erros gramaticais e ortográficos. A maioria dos bons editores de texto têm ferramentas que lhe ajudam nessa tarefa;

  • Faça uma segunda revisão com o objetivo de checar se as ideias estão claras, se há conexão e harmonia entre parágrafos e se há lógica e compreensão a cerca do que foi escrito;

  • Também na revisão, atente para repetições e construções verbais pouco inadequadas, como por exemplo: “ele foi para a casa dela, para pegar emprestada a máquina para fazer macarrão para os amigos”. Nesta frase foi utilizada quatro vezes a palavra “para”, o que em um diálogo é admissível, mas em um texto no seu site,

  • Quando há dúvidas sobre a grafia correta e, sobretudo, o significado das palavras usadas, não hesite em consultar um dicionário. Há muitos online;

  • O mesmo se aplica para as repetições. Use um dicionário para procurar sinônimos, ao invés de repetir dez vezes o mesmo vocábulo ao longo de um texto, exceto quando é absolutamente necessário, ou relevante, como é o caso de uma palavra-chave;

  • Mesmo nos casos de palavras-chave, usar ocasionalmente sinônimos, pode ser desejável, sobretudo quando eles podem ser alternativas de pesquisa nas ferramentas de busca.

Que cuidados ter ao criar conteúdo para meu site?

Exceto quando você é um grade especialista ou conhecedor do assunto o qual está escrevendo, não é raro ter que consultar fontes diversas para acrescentar informação relevante, interessante e correta. Quando isso acontece, é preciso ter cautela para não cair em erros que são até comuns, mas que nem por isso, devem ser cometidos.

Não é raro pesquisarmos sobre algo na Internet e ao clicarmos em 3 ou 4 resultados da pesquisa feita no Google, encontrarmos o mesmo conteúdo em dois sites distintos. A questão não é informação ser a mesma, mas notar que textualmente são idênticas. Ou seja, alguém copiou algo de alguém. Isso é péssimo!

É péssimo, porque é plágio de conteúdo. É péssimo, porque o Google, o Bing e outras ferramentas têm mecanismos para identificar conteúdo igual em dois ou mais sites e penalizar o “infrator”. É péssimo quando sua audiência percebe e quando isso acontece, sua credibilidade estará sob forte ameaça. E por fim, é péssimo porque o autor do texto original pode exigir reparações que lhe são devidas.

Antes um texto não tão bom ou que não atingiu a excelência que você buscava, mas que é 100% original e de sua completa autoria, do que uma excepcional cópia de terceiros!

Quando for absolutamente necessário usar alguma coisa de um outro autor, como por exemplo, uma definição bastante boa de algo, dê os créditos a quem merece. Use o trecho transcrito entre aspas e mencione seu autor, ou a obra, ou o site, enfim de onde foi tirado o respectivo texto. Mais que isso, se a parte utilizada for significativa em termos de tamanho, peça autorização ao seu criador.

Outro cuidado importante, é checar a veracidade da informação que utiliza de terceiros. Mesmo sites consagrados e conhecidos como a Wikipedia, têm ocasionalmente informações incorretas ou imprecisas. Não é porque está na Internet, que é correto.

Da mesma forma que você pode estar fornecendo um dado errado, ao não verificar a correção da informação, o site no qual você está se baseando para criar o conteúdo para seu blog, por exemplo, também pode ter feito o mesmo. Portanto, sempre que possível, tente comprovar a informação usando fontes confiáveis.

Informações dinâmicas, ou seja, que mudam com o tempo, também devem ser checadas. Estatísticas, índices, levantamentos e todo dado que refere-se a um ano ou período de apuração, podem estar desatualizados.

Procure sempre os dados mais atuais ou recentes e mencione de que período esses dados se referem. Também dê os créditos a quem de direito, mencionando a fonte da qual foi extraída a informação ou colocando um link para o site de onde a informação foi utilizada.

Busque sempre a originalidade na forma de apresentar as ideias. Pense na forma como gostaria de encontrar o mesmo conteúdo sobre o qual está escrevendo. Pense nas dificuldades e desejos que as pessoas têm sobre o assunto. Ache desdobramentos do assunto, novas abordagens e aquilo que ninguém mais escreveu, mas que os outros gostariam de saber.

Por fim, mas não menos importante, cuidado ao colocar opiniões e posicionamentos. É o tipo de conteúdo que varia de pessoa para pessoa e não uma verdade absoluta, o que pode gerar controvérsias e mesmo despertar antipatia ao conteúdo, nas pessoas que têm posicionamento diverso ao seu.

Naturalmente há exceções, como por exemplo, no caso de um blog pessoal, com um caráter mais informal e em que o assunto central é a pessoa por trás do blog.

Conclusão

Criar conteúdo de texto que seja relevante, atraente, original e correto, requer prática, trabalho, adotar técnicas e dicas importantes, bem como evitar certas situações que podem afetar negativamente o objetivo de disponibilizar conteúdo de qualidade para seu site.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Posts Relacionados: