No mundo corporativo, stakeholders são membros de um grupo que não poderia existir sem o suporte deles ou de pessoas como eles. Desde que foi desenvolvida pelo filósofo e professor de administração estadunidense R. Edward Freeman, essa teoria foi ganhando mais aceitação no mundo dos negócios e nas teorias de gestão estratégica e de governança corporativa.

Numa empresa, os stakeholders primários costumam ser seus investidores, funcionários, clientes e fornecedores. Mais recentemente, porém, a maior atenção dada para a área de responsabilidade social corporativa fez com que esse conceito fosse ampliado para incluir comunidades, governos e associações comerciais.

Qual a Importância dos Stakeholders para a Empresa?

Como falamos, uma empresa não existiria sem os stakeholders, o que mostra o nível de importância que eles têm para qualquer negócio. Isso significa que essas pessoas devem ser prioridade na sua companhia, especialmente quando eles têm relação direta com os principais projetos da firma.

Afinal, stakeholders satisfeitos costumam fazer grande diferença para a conquista dos objetivos da sua empresa. Ao garantir que acionistas, clientes, funcionários e mais estejam satisfeitos com a sua empresa, você certamente terá melhores resultados nos seus relatórios trimestrais.

É por isso que é de fundamental importância alinhar as expectativas e os objetivos dos stakeholders. Afinal, eles precisarão concordar que os projetos e as ações que você está planejando são as mais importantes para o sucesso da empresa e até mesmo deles próprios.

Até porque não tem como uma empresa ser bem-sucedida se partes como os clientes, por exemplo, não tenham desejo de adquirir seus produtos ou serviços. O mesmo vale para os seus funcionários, que precisam estar motivados para atingirem as suas metas. No final das contas, é tudo uma questão de equilíbrio.

Que Tipos de Stakeholders Existem?

Existem diversas maneiras de classificar os stakeholders, mas a maioria delas trabalha com conceitos bem próximos: de primários e secundários (ou internos e externos). Os primários são aqueles que são impactados de maneira significativa pelo desempenho da empresa, e vice-versa.

Confira abaixo alguns exemplos de stakeholders primários:

  • Funcionários
  • Clientes
  • Acionistas
  • Credores
  • Proprietários da Empresa
  • Gerentes
  • Fornecedores

Já os secundários são aqueles que não possuem uma relação direta com a empresa, mas ainda assim podem ser afetados pelas suas ações. Um exemplo disso pode ser verificado quando uma companhia ultrapassa o seu limite de emissões de carbono.

Nesse caso, a cidade onde a empresa está localizada pode ser considerada um stakeholder externo, já que ela é afetada pelo aumento na poluição.

Alguns stakeholders externos até podem ter um certo efeito na companhia, mesmo não tendo uma ligação clara com ela. Exemplo disso é o governo, que poderia começar mudanças de política na emissão de carbono, afetando diretamente as operações de qualquer negócio com níveis de poluição maiores do que o permitido.

Veja exemplos de stakeholders secundários:

  • Governo
  • Cidades
  • Sindicatos
  • ONGs
  • Analistas Financeiros
  • Imprensa
  • Escolas
  • Centros de Pesquisa

Qual a Diferença entre Stakeholder e Shareholder?

Pela sua semelhança, os termos stakeholder e shareholder podem ser confundidos, mas eles representam coisas diferentes. Um shareholder nada mais é do que um acionista – ou seja, que é dono de uma parte da empresa.

O investidor inclusive é considerado um stakeholder da companhia, inclusive apresentando uma grande influência sobre as decisões tomadas dentro da firma. Por causa disso, as empresas costumam se esforçar bastante para manter os acionistas satisfeitos, já que a insatisfação deles pode resultar num grande prejuízo financeiro e até publicitário.

Por causa disso, por muito tempo empresas tomaram decisões considerando apenas os desejos e as opiniões dos acionistas, sem levar em conta o que os seus funcionários ou até mesmo os clientes queriam. Até hoje ainda existem companhias que têm esse como seu primeiro critério, num maior ou menor nível.

Por sorte, esse modelo de negócios está sendo deixado de lado, em favor do que é conhecido como o “modelo de stakeholders”. Afinal, as companhias começaram a perceber que investidores satisfeitos não adiantam de muito quando você pode ser boicotado pelos seus clientes ou enfrentar problemas com funcionários desmotivados.

Portanto, o que se recomenda é sempre ter em mente um panorama geral de todos que serão impactados pelas suas decisões, tentando manter um equilíbrio e um alinhamento entre os desejos e os objetivos de todos. Só assim que as empresas podem obter sucesso de maneira positiva e sustentável.

Como Gerenciar os Stakeholders?

Como vimos até aqui, a gestão dos stakeholders é um dos principais fatores que pode resultar no sucesso ou no fracasso da sua empresa. Por esse motivo, é essencial ter a habilidade necessária para gerenciá-los.

O mais recomendado é que essa gestão seja feita na base de projeto por projeto, com o gerente de cada ação tomando a frente da iniciativa. Esses gerentes precisam priorizar o seu foco para dar mais atenção para os stakeholders que têm maior influência na implementação e na sustentabilidade do projeto.

Uma gestão efetiva depende que se alcance três coisas:

  1. Identificação
  2. Comunicação e Planejamento de Riscos
  3. Colaboração Ativa

Ou seja, a gestão dos stakeholders começa com a identificação dos indivíduos e dos grupos que aquele projeto afeta. Classifique-os pelo nível de influência e pelo tanto que eles são afetados pela ação – e não se esqueça de avaliar as atitudes deles com relação ao projeto.

Entretanto, essas avaliações devem ser refeitas diversas vezes durante um projeto, já que a perspectiva e o envolvimento de um stakeholder sobre um projeto pode mudar radicalmente com o passar do tempo.

Depois, desenvolva um plano de comunicação efetivo com essas pessoas e instituições, levando em conta as diferentes necessidades de informação que cada grupo possui.

O resultado disso deverá ser uma contribuição positiva e sustentável desses stakeholders para o seu negócio. No melhor dos cenários, aqueles que veem o seu projeto de maneira positiva poderão convencer aqueles que têm perspectivas neutras ou negativas do que você faz.

Conclusão

Neste artigo, nós exploramos o conceito de stakeholders e explicamos porque eles são tão importantes para o sucesso da sua empresa. Além de agentes óbvios como acionistas, funcionários e clientes, o termo ainda abrange entidades que são afetadas indiretamente pelo seu negócio – o que pode incluir governos e até mesmo cidades inteiras.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Posts Relacionados: