Já faz alguns anos desde que a Google anunciou que a velocidade do site se tornaria um fator de ranqueamento para buscas feitas nos desktops.

Como Isso Funciona?

A ideia é simples.

A Google está incentivando os sites a ficarem mais rápidos e proporcionarem uma melhor experiência de usuário. Se o seu site está lento, ele é penalizado pelo sistema de busca do Google.

Suas páginas aparecem em posições mais baixas dos resultados de busca e, em troca, você recebe menos tráfego no seu site.

Isso não é um segredo. A própria Google já confirmou isso e testes extensivos já provaram que isso é verdade.

Você pode até checar isso por conta própria. Digite qualquer coisa na barra de busca. O site melhor ranqueado quase sempre é mais rápido do que a página que está em décimo lugar.

Não vamos nem falar dos sites que estão na segunda ou na terceira página dos resultados de busca. Você ainda pode usar ferramentas como o GTMetrix para conferir as estatísticas exatas de carregamento.

Entretando, não estamos aqui para falar sobre notícias antigas. Em vez disso, gostaríamos de tratar sobre a complexa relação entre tempos de carregamento de página, comportamento de usuário e os resultados de busca

Isso é algo muito mais complexo do que as pessoas costumam pensar. Agora, a velocidade do site não é apenas um número simples que o algoritmo do Google usa para calcular o ranqueamento das páginas.

Nas verdade, os tempos de carregamento influenciam o SEO em mais de uma maneira.

É por isso que nós vamos considerar todas as maneiras como a velocidade impacta nos SERPs (Página de Resultados do Mecanismo de Pesquisa ou Search Engine Results Pages).

A Missão da Google

Google completa 15 anos no Brasil com missão de tornar empresa mais global

Primeiramente, vamos considerar quais são os objetivos da Google. O que eles buscam e como nós podemos alcançar isso da melhor maneira?

Não é preciso passar muito tempo refletindo para perceber o que uma pesquisa no Google faz. Os usuários digitam uma ou diversas palavras-chave e o Google retorna os sites que melhor se encaixam naquela busca.

O único objetivo com as pesquisas e as modificações feitas no algoritmo de busca é proporcionar resultados que vão responder não apenas a palavra-chave de pesquisa, como também a intenção de busca do usuário.

Isso significa priorizar os sites que proporcionam uma experiência de usuário positiva e penalizar aqueles que não cumprem isso.

É aí que a velocidade de carregamento do site entra em jogo. Hoje, quase todo mundo se acostumou com sites que carregam do modo quase instantâneo. 

Portanto, se um site está lento, isso promove uma resposta negativa por parte dos usuários.

Na verdade, os usuários odeiam páginas lentas e elas podem sofrer com um bounce rate (taxa de rejeição) muito alto – algo sobre o qual falaremos mais para a frente neste artigo.

Aí você diz: “tudo bem, os usuários odeiam sites lentos e o algoritmo de pesquisa do Google penaliza essas páginas. Mas o que isso realmente significa?”.

Bom, o número de repercussões é bem grande.

Afinal, a Google tenta dar menos prioridade a todos os sites que proporcionam uma experiência de usuário ruim.

Páginas com conteúdo ruim, que não são agradáveis esteticamente ou que os usuários rejeitam por qualquer outro motivo (como velocidade) são analisadas de modo constante pela Google, que vê exatamente o que está acontecendo com o seu site.

Mas você não precisa acreditar cegamente no que estamos dizendo. Nós vamos explicar de maneira detalhada como os tempos de carregamento afetam o comportamento dos usuários e o impacto que isso tem nos rankings de busca.

Bounce Rates e Tempo Gasto no Site

Bounce Rate ou Taxa de Rejeição: O que é e como diminuí-lo? | MZclick

Taxas de Rejeição altas provavelmente são o indicador mais claro de que há algo de errado com um site. Quando as pessoas correm para longe de uma página, o Google costuma entender que ela não merece a sua posição nos resultados de busca.

Aqui está o concento de bounce rate:

Quando um visitante encontra uma página nos resultados de busca, ele a abre e então fecha-a sem interagir com qualquer parte do site. Nesse caso, nós dizemos que essa pessoa “rejeitou” a página.

Isso pode acontecer porque ela não gosta de algo no site ou porque o site não possui algo que essa pessoa está procurando.

Todos os sites possuem uma determinada quantidade de visitantes que praticam o chamado bounce por padrão. Até os melhores sites possuem uma taxa de rejeição de 25% a 40%.

Você não pode fazer todo mundo ficar no seu site.

Mas você provavelmente já sacou onde queremos chegar.

Páginas que demoram a carregar não apenas vão acentuar a bounce rate, elas vão fazê-la chegar no espaço!

Se os seus tempos de carregamento aumentam de um segundo para três, sua taxa de rejeição irá crescer em 32%.Agora, se essa página precisar de seis segundos para carregar, a bounce rate será 106% maior. E a coisa só piora a partir daí.

Velocidades de carregamento lentas podem facilmente elevar a taxa de rejeição para 90%, mesmo em sites que tenham ótimo conteúdo e um excelente layout.

Agora, imagine como isso aparece para os sistemas de ranqueamento da Google. O motor de busca não sabe exatamente porque 90% dos usuários deixam seu site depois de abrir apenas uma página.

A alta taxa de rejeição apenas indica que a página não é o resultado que se encaixa com a busca dos usuários e a resolve de maneira satisfatória.

O mesmo vale para o tempo gasto no site. Se um usuário abre um site, mas não mostra muito interesse nele – sai rapidamente ou dá uma rápida olhada numa página ou em duas – aquele site provavelmente é um resultado de busca ruim.

O sistema de pesquisa do Google certamente irá penalizá-lo. O CEO e co-fundador da Moz, Rand Fishkin, provou isso em seu Twitter, através de um experimento que ele executou.

Ele foi capaz de manipular os resultados de busca ao pedir para os seus seguidores ficarem fazendo bounce de uma página e passassem bastante tempo em outra.

Como você pode esperar, a velocidade de carregamento do site também afeta o tempo que os usuários passam nele e as visualizações de página de cada visitante.

Na verdade, se o seu site leva dois segundos para ser carregado, você provavelmente vai ter uma média de 8,9 visitas de páginas por usuário.

Se esses tempos de carregamento são de oito segundos, esse número cai para 3,3 páginas por visita.

Tempos de carregamento rápidos não apenas são bons para manter os usuários interessados no seu site, como também impedem que suas páginas sofram com quedas no tráfego e nas conversões.

Click-Through Rate (Taxa de Cliques)

Possivelmente o melhor indicador de um bom resultado de buscas é que os usuários clicam nele.

É verdade que as pessoas não costumam ser super cuidadosas na hora de escolher os sites que elas vão abrir. Contudo, elas tendem a passar os olhos pela página de resultados atrás da melhor opções e isso conta para algo.

Portanto, se uma página nos resultados de busca recebe uma quantidade de cliques desproporcional em relação às outras, a Google vai perceber isso. Páginas com maior taxa de cliques (CTR) rapidamente vão chegar no topo dos resultados, enquanto aquelas que não ganham cliques vão ficar para trás.

O ex-chefe de qualidade de busca da Google, Udi Manber, confirmou isso. Também é algo que fica evidente quando você olha para as patentes da Google. A Google definitivamente usa os dados de como os usuários interagem com os resultados de busca para modificar os resultados para pesquisas futuras.

Novamente, o tempo de carregamento da página também tem um importante papel aqui, mesmo que possa ser algo que não fica óbvio no começo.

Os seus tempos de carregamento impactam como os usuários interagem com as suas páginas quando elas aparecem nos resultados de busca.

Inclusive, 75% dos usuários evitam voltar a um site de leva mais de 4 segundos para carregar. Esse tempo de carregamento pode não parecer muito, mas ainda é o suficiente para que três quartos dos usuários fiquem longe das suas páginas.

Isso significa que eles não irão clicar no seu site se ele aparecer nos resultados de busca. Obviamente, isso vai prejudicar o seu ranqueamento.

Pesquisas e enquetes relacionadas a sites de ecommerce mostram que tempos de carregamento rápidos são um fator importante de lealdade para 52% dos usuários. Isso apenas é mais uma prova do quanto a velocidade de carregamento afeta os rankings de busca.

Para finalizar, é válido lembrar que os usuários conversam entre si. E eles compartilham experiências, tanto negativas quanto positivas.

Em outras palavras, se os usuários esperam muito tempo para o seu site carregar, eles podem simplesmente compartilhar sua experiência ruim com seus amigos.

Por sua vez, os amigos deles podem deixar de usar o seu site se ele aparecer nos resultados de busca.

O processo é bem sutil, mas ele mostra bem as consequências de um tmepo de carregamento lento para o seu site. 

Aqui está o resumo então:

Se as suas páginas demoram muito para carregar, você está em maus lençóis. Mesmo que você melhore os tempos de carregamento, muitos usuários podem continuar evitando o seu site. Afinal, não é tarefa deles ficar checando se a sua velocidade melhorou.

Tal comportamento de usuário vai resultar em penalidades dos sistemas de ranqueamento do Google. Ou seja, seu SEO vai sofrer mesmo que o seu site tenha excelente conteúdo, um design atrativo e uma interface de usuário bem estruturada.

Conclusão

No final das contas, a velocidade afeta os seus rankings de muitas maneiras.

A Google fez praticamente tudo possível para fazer com que os webmasters deixassem seus sites mais rápidos.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Posts Relacionados: